Salmón de Chile
O uso de antibióticos se reduz na indústria

Um objetivo importante para nós é melhorar dia a dia a saúde do peixe e o bem-estar animal. Em qualquer produção animal, a coexistência com as mais diversas doenças é algo inerente ao processo de produção; também é uma realidade clara na indústria de salmão no Chile e em outros países produtores.

Antibióticos são receitados por médicos veterinários especialistas em aquicultura para combater doenças bacterianas. No Chile, o uso de antibióticos se deve à doença denominada SRS, endêmica no Chile e praticamente ausente em outros países produtores de salmão. O controle do uso de antibióticos pelos médicos veterinários e pela autoridade permite melhorar o peixe, proteger o bem-estar dos animais e, ao mesmo tempo, cumprir os requisitos do mercado quanto à conformidade com a Inocuidade nos mais de 70 mercados em que o salmão chileno é consumido, incluindo nosso país.

A taxa de antibióticos expressa o número de gramas de antibióticos que foram usados para combater doenças por 1.000 quilos de salmão produzido.

Atualmente, a indústria está trabalhando num projeto estratégico que permite melhorar o relacionamento com os diversos atores locais, tanto para melhorar a qualidade das informações sobre suas operações, quanto para construir com as comunidades certos parâmetros de medição em diferentes áreas-chave para nossa atividade.

O indicador corresponde ao número total de ações concretas que uma empresa executa em benefício do desenvolvimento da (s) comunidade (s) em que atua.